Trabalho integrado do SAMU Oeste e BOA de BH.

Cada minuto conta e muito quando se trata de salvar vidas e desde que foi assinado o convênio de cooperação entre CIS-URG SAMU Oeste e Batalhão de Operações Aéreas de Belo Horizonte, a região Centro-Oeste tem ganhado muito com o apoio aéreo em atendimentos pré-hospitalar e transferências inter-hospitalar.

Nesta quarta-feira (30), uma recém nascida, prematura de 32 semanas, apresentou esforço respiratório algumas horas após o nascimento  e precisou ser transferida da cidade de Pitangui. A vaga disponibilizada em  Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) neonatal para ela era em São João del Rey.

A transferência inicialmente seria feita pelo avião do BOA que pousaria no Aeroclube de Pará de Minas e uma Unidade de Suporte Avançado (USA) do SAMU levaria a bebê da Santa Casa de Pitangui até Pará de Minas. Mas integrantes do BOA, ao analisarem a descrição da transferência, acharam melhor enviar um helicóptero para Pitangui, pois assim evitariam que a criança pegasse rodovia sendo prematura e estando com poucas horas de vida.

O helicóptero Arcanjo 04 sob o comando do Capitão Marcelo, Tenente Sávio como comandante de operações aéreas e Sargento Caldas tripulante operacional, pousou no campo próximo à quadra polisportiva de Pitangui por volta das 17:30.

A equipe do SAMU que participou da tranferência da criança da Santa Casa da cidade até o local onde estava a aeronave e seguiu junto com a equipe do BOA no helicóptero é o médico Stephan e o enfermeiro Guilherme, equipe da USA de Itaúna.

Ao pousarem no aeroporto da Pampulha a recém-nascida teve duas paradas cardiorrespiratórias sendo reanimada pela equipe. Devido a esse acontecido houve uma mudança no planejamento inicial da transferência. Após a bebê ser estabilizada, a equipe seguiu em uma Unidade de Resgate (UR) do Corpo de Bombeiros para o Hospital Odilon Behrens, em Belo Horizonte.

30 de janeiro de 2019