SAMU e bombeiros debatem integração de ações em Formiga

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e o Corpo de Bombeiros de Formiga realizaram nesta sexta-feira (28), um workshop de integração de ações para potencializar atendimentos de urgência e emergência envolvendo as duas equipes na região.

O evento foi iniciado com uma palestra sobre valorização da vida, mediada por uma psicóloga da corporação militar, em seguida, outro palestrante abordou companheirismo e ética voltado para o trabalho em equipe, além de ter ocorrido ainda um debate entre os profissionais e um simulado de atendimento onde bombeiros e SAMU trabalharam juntos.

“Achei interessante que o enfoque do evento foi totalmente diferente. Foi abordada a ética, o atendimento em conjunto, companheirismo. Ou seja, coisas múltiplas para mostrar que não tem desunião e sim união e parceria entre as duas equipes. Essa mentalidade tem que ser criada desde já. Foi reforçado o fator psicológico, e é muito importante, pois, afinal, todos nós temos desequilíbrios e, por isso, é sempre bom lembrar que quando estamos em grupo somos mais fortes, somos como uma manada de elefantes. Não tem quem segure”, avaliou o médico do SAMU, Luiz Nazareno.

O workshop ocorreu das 13h às 18h30, no 5° Pelotão de Bombeiros Militar, na MG-050. Elaborado pelas duas equipes, a ação buscou aprimorar técnicas conjuntas, como reforça o tenente do Corpo de Bombeiros, Mateus Cunha.

“Nossa intenção é sermos efetivos. Temos recursos e capacidade de prestar um bom serviço à população, mas se não houver planejarmos e uma boa coordenação, nada disso vai ser importante”.

A enfermeira Marilene de Faria já trabalhou no SAMU do Sul de Minas e hoje integra a equipe no Centro-Oeste. De acordo com avaliação e experiência que tem de outros atendimentos, é preciso integrar constantemente as ações, no intuito de somar esforços a favor da comunidade.

“Quando estamos em uma ocorrência e chegam os bombeiros sabemos que chegam braços e braços significam forças a mais. É isso que precisamos constantemente, somar forças, esforços e saberes. Tem que ser um movimento constante, afinal, trata-se de instituições importantes com responsabilidades diferentes. Quanto mais integradas estiverem essas forças, melhores serão os resultados”, pontuou.

Pra o tenente Cunha a atuação do SAMU em Formiga tem garantido maior assistência às vítimas e com uma breve avaliação, ele ressalta ganhos logísticos e tecnológicos com o Serviço na região.

“A gente observa pelas estatísticas, pelo menos empiricamente, que o número de ocorrências que não conseguíamos atender em função da nossa disponibilidade de recursos já caiu muito. A nossa demanda pré-hospitalar já ficou uma demanda mais fácil de ser controlada. A qualidade de atendimento à vítima aumentou muito sem dúvidas”, destacou o militar.

A coordenadora do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do SAMU, Larissa Martins, reiterou que eventos como estes devem ser constantes. “A base para prestação de bons serviços é o treinamento. É exatamente o que contribui para qualidade na assistência à população”, finalizou.

SAMU em Formiga

Desde o início dos trabalhos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, no dia 7 de junho, até hoje, sábado (29), foram feitos 292 atendimentos em Formiga. Destes, 88 ocorreram com auxílio de uma Unidade de Suporte Avançado (USA), tripulada por um médico, enfermeiro e um condutor socorrista e 204 atendimentos foram feitos pela Unidade de Suporte Básico (USB), tripulada por um técnico de enfermagem e um condutor socorrista.

29 de julho de 2017