Apoio às famílias que estão fazendo reconhecimento dos corpos encontrados em Brumadinho.

Desde o dia do rompimento da barragem em Brumadinho ocorrido em 26 de janeiro, o CIS-URG Oeste esteve em apoio nos atendimentos. Já no dia da tragédia, o secretário executivo José Márcio Zanardi pediu a colaboração dos funcionários e uma equipe composta por quatro médicos, três enfermeiros e dois técnicos em enfermagem, além de duas ambulâncias foram para o local para ajudar. No sábado (27), uma enfermeira e um médico apoiaram atendimentos juntamente com o Batalhão de Operações Aéreas (BOA) de Belo Horizonte. Na quinta-feira, 31 de janeiro, uma enfermeira e um médico também estiveram atuando junto ao Batalhão de Operações Aéreas (BOA) no sétimo dia de buscas em Brumadinho. E neste domingo, 03 de fevereiro, uma equipe composta de três enfermeiros e dois técnicos em enfermagem atuou na Academia de Polícia Civil de Minas Gerais em Belo Horizonte, local onde as famílias vão fazer o reconhecimento dos corpos encontrados.

Para a enfermeira Denise Gontijo, que atuou no apoio aos atendimentos das famílias neste domingo, foi uma experiência gratificante poder acompanhar e ajudar mais de perto. “Eu via as reportagens na televisão e sentia que poderia fazer alguma coisa, que poderia estar ajudando. Foi uma oportunidade de interação de profissionais de várias cidades, com o objetivo de pelo menos tentar diminuir a dor daquelas pessoas com um atendimento mais humanizado”, comenta emocionada.

3 de fevereiro de 2019